O setor de Recursos Humanos ganhou um desafio ainda maior por conta da pandemia. Além do planejamento e organização em relação a estrutura e orçamento para novas formas de trabalho, temas como saúde mental e bem-estar também tornaram-se assuntos muito discutidos na área.

mesa com jovens

A importância de pensar na saúde do colaborador passou a ir além do conceito físico. O psicológico agora é visto de outra forma pelo mundo e está fortemente atrelado ao conforto e segurança daqueles que também ajudam a construir um negócio consistente.

Com o home office se fortalecendo e tornando-se o sistema preferido de muitos colaboradores, as tendências para a gestão de RH obviamente mudaram. E a flexibilidade também entrou para a lista de propensões corporativas.

Às vezes, trabalhar de casa pode não ser tão viável para a empresa logo de cara, mas permitir ao funcionário uma alternativa é algo considerável e que tende a se fortalecer no próximo ano. O sistema híbrido pode ser vantajoso para todos os lados quando o assunto é produtividade e redução de custos.

Além disso, treinamentos e reconhecimentos também entram como apostas. O employee experience é fundamental para uma boa relação e, consequentemente, para o desenvolvimento. Mais do que oferecer uma oportunidade, é preciso fortalecer a cultura da empresa, seja qual for a área ou o modelo de trabalho escolhido.

Afinal, o colaborador é uma peça importantíssima. Ele forma o verdadeiro conjunto de engrenagens que faz o negócio caminhar.

*Marco Haidar Michaluate é CEO da New Value, plataforma de benefícios exclusivos para colaboradores.

Disponível em: https://economiasa.com.br/2022/01/17/as-novas-tendencias-para-gestao-de-rh-e-a-importancia-do-setor/